Meu pai, meu guerreiro

Ricardo

Exatamente dia 10 de janeiro de 2019, começamos uma luta. Meu pai, meu guerreiro, era internado para tratar um câncer, agressivo e de avanço rápido. Começamos aí uma nova etapa de nossas vias, sonhos mudados, prioridades diferentes… mas encontrando no esporte a força e fé necessários para enfrentar o problema.

E aí surgiu a ideia de participar do Brasil Ride em Ilhabela, para trazer como prometido a ele, uma medalha.

Não era apenas uma medalha, era uma superação. Treinei nas horas vagas, mas sempre dando atenção e cuidados a ele é minha mãe.
Mas Deus tem seus planos, diferentes do homem,.e assim, após 109 dias de luta, meu guerreiro descansou. Faltando 04 dias para a prova, decidi manter o.plano, buscar a medalha para ele. Na semana meu guerreiro descansou, muita dor eu e minha mãe sentimos

Como eu disse, decisão tomada após sua partida, mas com uma certeza… De que ele estaria comigo nesse desafio, em cada quilômetro. Consegui completar a prova, muito cansado, mas com a força dos amigos e a fé, nada é impossível. O esporte muda a nossa vida pra melhor… sempre.

Não deu tempo pai, no tempo dos homens… mas vai aqui a frase. ” pra quem tem fé, a vida nunca tem fim.” Te amo pai.

Ricardo / Ribeirão Preto

Sou bancário e amante do Mountain bike a 06 anos.Esporte esse que mudou pra melhor.minha vida, criando novos e bons amigos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Abrir Whatsapp
Precisando de ajuda?
Opa! Tudo bem? Aqui quem fala é o Cezar, em que posso te ajudar hoje?